sábado, 30 de julho de 2011

Carlos Acosta no London Coliseum

Na quinta-feira fui pela primeira vez ao London Coliseum ver aquele que já quase se tornou uma lenda viva do bailado: Carlos Acosta.
O London Coliseum não se pode comparar ao majestoso Royal Opera House, no entanto é uma sala de espectáculos bastante bonita, bem ao estilo renascentista italiano, que abriu as portas ao público em 1904 tendo sido reformado todo entre 2000 e 2004. Apesar de ficar numa localização bastante central fica escondido numa rua afastada das ruas mais movimentadas, a St. Martins Lane. O espaço é bastante conhecido como a casa da English National Opera (ENO) tendo quase sempre um cartaz recheado de óperas todas elas cantadas em inglês.
Apesar de ter adorado ver Carlos Acosta ao vivo, e ter vibrado com cada movimento dele em palco, o espectáculo em si acabou por defraudar um pouco as minhas expectativas. Eu sabia que era algo mais moderno e bem mais simples que os bailados clássicos que normalmente Carlos Acosta interpreta, mas cheguei ao fim com a sensação que ainda faltava uma terceira parte, além de curto ( 1 hora apenas) pareceu um pouco desencontrado.
Vamos ver se agora ganho coragem e volto ao London Coliseum para ver uma ópera, nunca fui a nenhuma mas não sei porquê tenho sempre a idéia que a meio vou adormecer, por isso nunca fui.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

TAP

Para quem precisar contactar o serviço de apoio ao cliente da TAP fica a dica que a página de Facebook deles funciona muito bem. Geralmente, todas as dúvidas postadas no mural são respondidas num curto espaço de tempo e quando envolve outros departamentos eles disponibilizam o email para o qual as dúvidas devem ser enviadas.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Royal Ascot

Já foi há um tempinho mas foi uma experiência muito gira que vale a pena partilhar.


O Royal Ascot fazia parte da minha lista de coisas a fazer desde que mudei-me para Londres. Este ano a oportunidade surgiu e organizamos um dia de mulheres (aproveitamos que tínhamos uma hen party nesse dia) para ver as corridas de cavalos mais famosas no Reino Unido. Os bilhetes foram comprados com muitas semanas de antecedência, assim como os bilhetes de comboio mas certos detalhes como a roupa a levar e levar ou não comida para o piquenique tiveram que ser decididos à última hora, pois o tempo que ia fazer aqui é sempre uma incógnita. Acabou por chover mas isso não impediu que fosse um dia bastante interessante.

Ainda na estação de Waterloo o clima de animação já era bastante e por todo o lado pessoas vestidas a rigor para o evento, mulheres de vestido (quanto mais colorido e florido melhor) sapatos altos e chapéu ou fascinator. Os homens de fato e gravata e em muito casos de fraque e cartola.

Compramos bilhetes para o Silver Ring (os mais baratos) e para dizer a verdade fiquei bastante surpreendida com o espaço. Além do relvado a beirar uma parte das pistas de cavalos, várias tendas gigantes dão apoio com várias opções de baraquinhas de comida, bebida e uma tenda com um concerto ao vivo. A grande maioria das pessoas como nós opta por fazer piquenique. Houve gente que pensou em tudo trazendo até candelabros e pratos em porcelana para os bolinhos.
 Apesar de chuva torrencial que caiu por alguns minutos duas ou três vezes e do lamaçal que se tornou algumas partes do relvado, ninguém arredou pé. Se há coisa que sempre me surpreende nos Ingleses é como eles aproveitam as actividades ao ar livre mesmo com condições adversas.

Fizemos apostas (a Kate até acertou num segundo lugar), vimos a rainha, dançamos, bebemos muito espumante e divertimo-nos imenso. Uma experiência a repetir sem dúvida!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Reservar bilhetes

Londres tem uma actividade cultural muito variada. Havendo tempo, disposição e dinheiro há muito que ver e fazer, só que o grande problema é conseguir bilhetes. Normalmente, quando me apercebo de algum espectáculo que gostava de ver os bilhetes já estão esgotados. Semana passada marquei no meu calendário que os bilhetes para o bailado quebra-nozes no ROH seriam postos à venda na terça a partir das 10h. Na terça 5 minutos antes das 10h um lembrete saltou na tela do meu computador e eu passado um pouco, seriam umas 10h10, fui ao site da ROH tentar comprar bilhetes, mas o site tinha tanta gente a tentar fazer o mesmo que dava sempre erro, eram umas 11h30 quando consegui entrar na fila de espera e tinha à minha frente 1976 pessoas!!! Deixei a janela aberta, fui almoçar voltei e já passavam das 14h quando chegou a minha vez de poder acessar o website e poder escolher os bilhetes e como já era de esperar para os dias que eu queria os melhores lugares a preços acessíveis já haviam voado.
Isto só é um exemplo, já que acontece com quase tudo que é espectáculo minimamente decente, e os bilhetes nem são assim tão baratos, nem quero imaginar a guerra que seria se fossem! Isto para não falar dos eventos que esgotam completamente todos os bilhetes em horas. Ou seja além de termos que saber exactamente quando os bilhetes são postos à venda temos que ter paciência e bastante tempo para conceder aceder aos websites.