domingo, 29 de novembro de 2009

O Mito da Chuva


Quando se fala em Londres, em Portugal a ideia que existem é que o tempo aqui é horrível , não se vê o Sol, faz muito frio e chove todos os dias.
Claro que o tempo aqui não é igual ao de Portugal , mas também não é tão horrível como as pessoas pensam ( no fundo a maioria dos meus amigos). Todas as casas, escritórios, lojas, têm aquecimento e só se sente o frio na rua. E quanto à chuva
segundo o wikipedia chove mais no Porto do que em Londres , como podem ver no Porto a precipitação ronda os 1253,5 (mm) e em Londres cerca de 583 (mm)isto por ano. Londres é mais homogeneo durante o ano, ou seja, a quantidade de chuca em média é igual em todos os meses do ano. Quanto ao Porto, chove muito mais no Inverno. Já o Sol no Inverno escurece mais cedo do que em Portugal, mas em compensação no Verão está claro até às 10h da noite.

domingo, 22 de novembro de 2009

Movember

Movember é a junção de November e Moustache,é um evento de caridade que começa a partir de 1 de Novembro no qual os homens deixam crescer o bigode e ficando com ele até ao final do mês. O objectivo é chamar àatenção e angriar fundos para o combate do cancro da próstata. A angricação de fundos é feita por cada um dos participantes, que são chamados os "Mo Bros", os participantes podem ser individuais ou constituir uma equipa.
Este evento que começou na Australia em 1999 por um grupo de homens de Adelaide hoje em dia conta com a participação de vários países como o Reino Unido, Canada, Irelada, Estados Unidos. Só este ano tem cerca de 260 mil participantes, que já reuniram cerca de 12 milhões de libras.



Para aderir a esta causa é necessário registar-se no site e deixar o bigode crescer!
As mulheres("Mo Sistas") também pode ajudar à causa fazendo doações, recrutar uma equipa e apoiar o seu Mo Bro.

domingo, 15 de novembro de 2009

Ballet na Royal Opera House

O Royal Opera House é um das entidades culturais mais conceituados de Londres, acolhendo essencialmente as melhores operas e ballets do mundo. Ontem fomos lá para ver A Bela Adormecida.

Para ser sincera eu estava um pouco expectante com este programa de ontem. Primeiro eu sabia que a duração total era de 3 horas e tinha muito medo de achar muito longo e chato. Mas a verdade é que adorei e é uma experiência que quero muito repetir.

Primeiro o Royal Opera House é um edifício lindíssimo e apesar de datar de 1858 encontra-se num estado de conservação perfeito, o auditório principal todo em talha dourada e veludos vermelhos é sem dúvida tudo o que se pode esperar de uma sala que acolhe as maiores produções mundiais de ópera e ballet.
A peça em si foi muito boa. O facto de ser uma história muito conhecida ajudou a que fosse fácil seguir a apresentação. O guarda roupa era lindo, desde os vestidos e toda a produção dos figurantes até aos tutos e fatos das bailarinas principais, tudo era como num conto de fadas cheios de brilhos, cetins e cores variadas.
Fiquei encantada mais que tudo com os bailarinos, cheios de talento e com uma técnica muito aprimorada. Ah, e ainda mais temos a orquestra a tocar ao vivo, fazendo da apresentação ainda mais emotiva e completa.
Aconselho a todos a ver um ballet no Royal Opera House é sem dúvida algo único!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Remembrance Day


E hoje é Remembrance Day.
No ano passado escrevi aqui no blog sobre isso.
Eu acho super engraçado as pessoas por todos os lados com uma papoila na lapela, principalmente aqueles executivos de fato com cores muito escuras e cara sisuda...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O chá das 5 às 4 por 8

Umas das maiores instituições culturais aqui no Reino Unido é o chá das 5. Quem no mundo todo não associa imediatamente o chá como uma tradição britânica? O que muito pouca gente sabe é que a popularidade do chá na Inglaterra deve-se em boa parte à portuguesa Catarina de Bragança, que foi esposa do rei Carlos II da Inglaterra e consequentemente rainha dos ingleses, e que trouxe consigo o costume de beber chá. Já a tradição do chá das 5 é atribuída a Ana, 7ª Duquesa de Bedford, que como sentia fome entre o almoço e o jantar começou a pedir que lhe servissem chá por volta das cinco da tarde. Passou a convidar algumas amigas a acompanhar e rapidamente o costume virou moda entre toda a sociedade.
No passado sábado o chá das cinco foi um belo pretexto para mais um encontro de amizades virtuais. Éramos ao todo 8, e o local (muito bem escolhido pela Flávia) foi um hotel em Park Lane, com uma decoração bem tradicional e música ao vivo num piano de cauda.
O chá começou com uma taça de champanhe, depois foi servido o chá com leite e umas bandejas de três andares com savories (mini sandwiches), Scones e Pastries (pastelaria em miniatura).
O encontro estava marcado para as 4 da tarde e só terminou depois das oito e isto porque o empregado gentilmente nos trouxe a conta. As conversas foram mais que muitas e o tempo passou a voar. Sem dúvida uma tarde de luxo!
Fotos by Drieverywhere

Dipping Eggs

Nada como viver com ingleses e australianas para aprender novos costumes, uma das coisas que é bem diferente é o tipo de coisas que comem.
A última que aprendi foram os dipping eggs, no fundo o ovo é cozido durante 2 a 3 minutos, para a gema não ficar cozida totalmente , o objectivo é que a gema fique como um molho ou coisa parecida em que os ingleses adoram mergulhar o pão.


Outra das receitas que se usa muito por aqui é no pequeno almoço, principalmente ao fim-de-semana de ovos escalfados, bacon, cogumelos e tostas.
Já as australianas gostam de uma sopa cheia de picante!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Halloween - Festa

O Halloween este ano calhou num Sábado, e como se fosse necessário, foi um óptimo pretexto para uma festa em casa. A festa foi na casa da kate, e o único requisito para poder entrar na festa era estar mascarado. Em noite das bruxas o que mais se viu foi vampiros e claro muito sangue...ahaah
A grande maioria levou o espírito da festa bem a sério e apresentaram-se bastante assustadores... e alguns que até chegaram a voar de vassoura;)
Cliquem nas fotos para ampliar.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Três - O concerto

Como já tinha dito aqui na sexta passada fui ao concerto Três, que tinha como principal atracção Adriana Calcanhotto. Apesar de eu adorar a Adriana Calcanhotto acho que o ponto alto da noite foi Moreno Veloso e passo a explicar. Adriana Calcanhoto é uma cantora única, mas o tipo de concerto não era o melhor para podermos melhor apreciar a sua música. A O2 Academy em Islington é uma espécie de bar, o ambiente é muito informal e facilmente a atenção é desviada, claramente o público naquela noite foi ao concerto ouvir os sucessos da Adriana Calcanhotto e ficava impaciente quando os outros músicos cantavam, ou quando a cantora brasileira apresentava músicas não conhecidas e bastante paradas. Moreno Veloso foi uma boa surpresa (confesso que o fiquei a conhecer com o concerto), um excelente músico e conquistou o público com um samba moderno e de letras que entram no ouvido.

Não sabia bem o que esperar da O2 Academy Islington, já sabia que era um lugar pequeno, mas pensei que tivesse mais a ver com uma sala de espectáculo em si, mas não, o lugar mais parece um bar e o som do concerto (não sei se a culpa será do técnico de som, dos músicos ou das condições da sala em si) não estava dos melhores. Acabei por gostar do concerto, mas não sei se compraria bilhetes para outro concerto lá.

domingo, 1 de novembro de 2009

Halloween - Abóboras

Ontem foi noite de Haloween! Eu acho que esta é uma festa com maior tradição nos EUA, mas mesmo assim aqui no Reino Unido é muito festejada, por todo o lado nessa noite vê-se gente fantasiada, de alguma coisa assustadora é claro.
Para entrar no clima, resolvemos aqui em casa preparar duas abóboras para colocar na porta de casa. Durante a semana toda, os supermercados estavam cheios de abóboras mas ontem de manhã (Sábado) quando fomos tentar comprar estavam esgotadas em todos os grandes supermercados, só conseguimos encontrar numa lojinha de frutas e verduras que acabamos por encontrar no caminho.
Foi uma processo muito engraçado, limpar a abóbora, fazer o plano de como iam ser os desenhos e depois cortar as abóboras. Foi um trabalho de equipa (Quélia e Tiago e eu) e a verdade é que correu muito bem e as nossas primeiras abóboras ficaram mesmo muito giras e foram um sucesso tanto na nossa porta como na festa que fomos a seguir (claro que levamos as abóboras conosco para a festa!)