sábado, 10 de dezembro de 2011

Como arranjar emprego em Londres, não estando em Londres


Muita gente manda-me emails a perguntar como arranjar emprego em Londres, no entanto a maioria gostaria de ter tudo tratado antes de se mudar para cá e eu não tenho quase informação nenhuma sobre isso, simplesmente, porque não passei por esse processo. Quase todas as pessoas que eu conheço aqui primeiro mudaram-se para o Reino Unido e depois procuraram emprego, salvo duas ou três excepções mas são casos de pessoas que trabalham em áreas muito específicas e/ou com um currículo excepcional.

Como a minha informação neste caso é bastante limitada peço a ajuda de todos que passam aqui pelo Londonices (se é que alguém ainda visita o blog depois de tanta tempo de inactividade) para partilhar as vossas experiências e opiniões. Acho que a experiência de todos que se mudaram para o Reio Unido será relevante não só os casos de Londres. Algumas questões:

1 - Conhecem alguém ou passaram pela experiência de arranjar emprego no Reino Unido antes de estarem a residir no reino Unido?

2 - O processo foi feito através de agências ou directamente com as empresas?

3 - Como foi o processo de selecção (quantos entrevistas tiveram; quantas vezes tiveram que vir cá para a entrevista...)?

4 - Os empregos em questão são para profissionais qualificados ou não qualificados?

5 - Quanto tempo demorou para conseguirem um emprego (desde que começaram a enviar CV's ate que conseguiram um contrato de trabalho)?

6 - O emprego que conseguiram era o que procuravam ou foi uma plataforma para depois procurarem algo melhor?

Desde já obrigado a todos!

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

3 anos de Londres!!

É verdade... faz hoje 3 anos que chegamos a esta cidade....eu nem acredito que já passaram 3 anos... por vezes parece que passou a correr mas as vezes tambem tenho aquele sentimento que ja estou aqui ha muitos anos, mas sao so 3!! Mesmo assim ha dias que quando ando pela City, depois de sair do trabalho olha a minha volta e penso ca pra os meus botoes...Sim isto é verdade, eu vivo numa das maiores e mais conhecidas cidades do Mundo!!
Com tudo de positivo e negativo que aconteceu nestes ultimos 3 anos, tem valido a pena ter deixado familia, amigos, o bom tempo, o cafe e a praia..que sao as coisas que mais sinto falta do Porto...Ah e o meu cao tb nao é!

sábado, 30 de julho de 2011

Carlos Acosta no London Coliseum

Na quinta-feira fui pela primeira vez ao London Coliseum ver aquele que já quase se tornou uma lenda viva do bailado: Carlos Acosta.
O London Coliseum não se pode comparar ao majestoso Royal Opera House, no entanto é uma sala de espectáculos bastante bonita, bem ao estilo renascentista italiano, que abriu as portas ao público em 1904 tendo sido reformado todo entre 2000 e 2004. Apesar de ficar numa localização bastante central fica escondido numa rua afastada das ruas mais movimentadas, a St. Martins Lane. O espaço é bastante conhecido como a casa da English National Opera (ENO) tendo quase sempre um cartaz recheado de óperas todas elas cantadas em inglês.
Apesar de ter adorado ver Carlos Acosta ao vivo, e ter vibrado com cada movimento dele em palco, o espectáculo em si acabou por defraudar um pouco as minhas expectativas. Eu sabia que era algo mais moderno e bem mais simples que os bailados clássicos que normalmente Carlos Acosta interpreta, mas cheguei ao fim com a sensação que ainda faltava uma terceira parte, além de curto ( 1 hora apenas) pareceu um pouco desencontrado.
Vamos ver se agora ganho coragem e volto ao London Coliseum para ver uma ópera, nunca fui a nenhuma mas não sei porquê tenho sempre a idéia que a meio vou adormecer, por isso nunca fui.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

TAP

Para quem precisar contactar o serviço de apoio ao cliente da TAP fica a dica que a página de Facebook deles funciona muito bem. Geralmente, todas as dúvidas postadas no mural são respondidas num curto espaço de tempo e quando envolve outros departamentos eles disponibilizam o email para o qual as dúvidas devem ser enviadas.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Royal Ascot

Já foi há um tempinho mas foi uma experiência muito gira que vale a pena partilhar.


O Royal Ascot fazia parte da minha lista de coisas a fazer desde que mudei-me para Londres. Este ano a oportunidade surgiu e organizamos um dia de mulheres (aproveitamos que tínhamos uma hen party nesse dia) para ver as corridas de cavalos mais famosas no Reino Unido. Os bilhetes foram comprados com muitas semanas de antecedência, assim como os bilhetes de comboio mas certos detalhes como a roupa a levar e levar ou não comida para o piquenique tiveram que ser decididos à última hora, pois o tempo que ia fazer aqui é sempre uma incógnita. Acabou por chover mas isso não impediu que fosse um dia bastante interessante.

Ainda na estação de Waterloo o clima de animação já era bastante e por todo o lado pessoas vestidas a rigor para o evento, mulheres de vestido (quanto mais colorido e florido melhor) sapatos altos e chapéu ou fascinator. Os homens de fato e gravata e em muito casos de fraque e cartola.

Compramos bilhetes para o Silver Ring (os mais baratos) e para dizer a verdade fiquei bastante surpreendida com o espaço. Além do relvado a beirar uma parte das pistas de cavalos, várias tendas gigantes dão apoio com várias opções de baraquinhas de comida, bebida e uma tenda com um concerto ao vivo. A grande maioria das pessoas como nós opta por fazer piquenique. Houve gente que pensou em tudo trazendo até candelabros e pratos em porcelana para os bolinhos.
 Apesar de chuva torrencial que caiu por alguns minutos duas ou três vezes e do lamaçal que se tornou algumas partes do relvado, ninguém arredou pé. Se há coisa que sempre me surpreende nos Ingleses é como eles aproveitam as actividades ao ar livre mesmo com condições adversas.

Fizemos apostas (a Kate até acertou num segundo lugar), vimos a rainha, dançamos, bebemos muito espumante e divertimo-nos imenso. Uma experiência a repetir sem dúvida!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Reservar bilhetes

Londres tem uma actividade cultural muito variada. Havendo tempo, disposição e dinheiro há muito que ver e fazer, só que o grande problema é conseguir bilhetes. Normalmente, quando me apercebo de algum espectáculo que gostava de ver os bilhetes já estão esgotados. Semana passada marquei no meu calendário que os bilhetes para o bailado quebra-nozes no ROH seriam postos à venda na terça a partir das 10h. Na terça 5 minutos antes das 10h um lembrete saltou na tela do meu computador e eu passado um pouco, seriam umas 10h10, fui ao site da ROH tentar comprar bilhetes, mas o site tinha tanta gente a tentar fazer o mesmo que dava sempre erro, eram umas 11h30 quando consegui entrar na fila de espera e tinha à minha frente 1976 pessoas!!! Deixei a janela aberta, fui almoçar voltei e já passavam das 14h quando chegou a minha vez de poder acessar o website e poder escolher os bilhetes e como já era de esperar para os dias que eu queria os melhores lugares a preços acessíveis já haviam voado.
Isto só é um exemplo, já que acontece com quase tudo que é espectáculo minimamente decente, e os bilhetes nem são assim tão baratos, nem quero imaginar a guerra que seria se fossem! Isto para não falar dos eventos que esgotam completamente todos os bilhetes em horas. Ou seja além de termos que saber exactamente quando os bilhetes são postos à venda temos que ter paciência e bastante tempo para conceder aceder aos websites.

sábado, 25 de junho de 2011

Londonices na Revista Ponte

O Londonices fui um dos blogs incluídos numa reportagem que jornalista Luís Costa Pires fez sobre os blogs lusófonos na Inglaterra para a Revista Ponte. Num olhar atento ao que os blogs vão escrevendo a página online da publicação agora também faz um resumo do que o blogs vão falando e o Londonices continua a ser um dor blogues citados. Obrigado Luís pelo interesse e muito sucesso para o teu trabalho.


terça-feira, 7 de junho de 2011

Cartão Caixa


Para mim um dos maiores pesadelos de mudar para o Reino Unido foi conseguir abrir uma conta bancária.... Nomalmente os bancos pedem uma factura da agua,luz, gas ou internet com o nosso nome para abrir a conta...Para se ter uma dessas factura é preciso morar em algum sitio e muitas vezes para conseguir casa ou até um quarto (depende se é privado ou por agência), é quase obrigatório ter conta bancária....como eu disse um pesadelo.
Já para nao dizer que sem conta bancária fica fazer um contrato de internet, por exemplo, para os quais a maioria das empresas obrigam a que o pagamento seja por débito directo. Isto para nao falar das taxas que se paga por fazer levantamentos com um cartão portugues.. Recentemente descobri que quem tiver conta na Caixa pode pedir um cartão de débito que permite levantar dinheiro e fazer pagamentos usando os fundos da conta de Portugal sem pagar nenhuma taxa adicional. Este pedido tem que ser feito na Caixa aqui em Londres, que fica perto da estação de Bank.
Espero que esteja dica seja útil para alguém!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Valores por semana / por mês

Apesar de quase todos os pagamentos serem mensais, quem procura casa, quase sempre depara-se com anúncios com valores semanais. Cair na tentação de multiplicar o valor por 4 é fácil mas acaba sempre por nos dar um valor abaixo do real.
Então para calcular quanto um valor semanal será em termos mensais há que multiplicar o valor semanal por 52 semanas (número de semanas por ano) e depois dividir por 12 meses.

Exemplo: se uma casa é anunciada a £150 por semana significa que terão que pagar por mês £650.

(£150 x 52 / 12= £650)

Sei que a maioria já sabe isto, mas pode ser útil para quem está a pensar mudar-se agora para o Reino Unido.

terça-feira, 17 de maio de 2011

E se eu me mudasse para Londres?

Esta pergunta deve estar a ecoar na cabeça de muitos portugueses, principalmente jovens que sem perspectivas profissionais e perante a realidade político, económica e social do país vêm como única solução para alcançarem uma vida profissional estável sair do país.

Este blog foi criado há quase 3 anos e a verdade e que só neste ano de 2011 eu já recebi mais comentários e emails com perguntas e dúvidas de quem quer deixar Portugal do que durante 2008, 2009 e 2010 juntos, reflexo da conjuntura de factores que o país vive actualmente sem dúvida.

Eu gostaria de partilhar algumas ideias e experiências sobre o facto de deixar o país onde temos a nossa família e amigos, onde temos as nossas memórias de infância e adolescência para embarcar rumo a um país que não nos diz nada, onde não conhecemos ninguém.

Eu mudei-me para Londres em Setembro de 2008 e cá estou eu sem planos imediatos para regressar, eu gosto da minha vida aqui, adoro o meu emprego e não me vejo neste momento trocar Londres por lugar nenhum. Eu adaptei-me bem à cidade e não me arrependo nem por um segundo de ter-me mudado. Mas o facto de estar bem aqui não significa que tenha sido ou que seja fácil. Eu sempre fui uma pessoa muito independente, mas mesmo assim, a família e alguns amigos mais próximos fazem imensa falta. Há momentos que eu penso, será que vale a pena estar longe? Momentos como quando a minha irmã me telefonou a dizer que a família estava reunida a comemorar o aniversário de casamento dos meus pais e só faltava lá eu e a garganta fica apertada e as palavras desaparecem.

Aqui tenho de ser eu a resolver todos os meus problemas, não tenho a minha mãe para ir o dia inteiro para as finanças resolver coisas por mim, nem o meu pai para telefonar as 3h da manhã porque um bêbado bateu no meu carro. Aqui tenho de ser eu a descobir o que significa NI Number e como fazer para o tirar e para que serve.

Os salários aqui são mais altos, mas não temos subsídio de férias nem de Natal, as rendas são muito mais caras e além disso há despesas como as viagens obrigatórias (tipo no Natal ou casamento de amigos). É preciso fazer bem as contas para ter-se a certeza que realmente a mudança vai valer a pena monetariamente.

O que eu quero dizer com toda esta lengalenga é que há que ponderar muito bem o que involve mudar de país. Londres tem mais oportunidades? Tem. Londres culturalmente é imbatível? É. Mas será que isso compensa todas as outras coisas que temos que abdicar? Será que não será melhor ter um emprego menos bom, mas estarmos no nosso país, com o carinho da familia e amigos a disfrutar de dias de sol gloriosos com um céu azul frequentemente.

Além disso quem gosta de Londres não só gosta vicia e mesmo que a vontade de ir embora exista e que um dia mudemos ficaremos para sempre com o nosso coração dividido.

sábado, 14 de maio de 2011

Daffodils

O Inverno como se sabe nesta cidade é longo, frio e escuro. Se até Dezembro temos toda a animação do Natal para nos distrair, quando chega Janeiro parece que o tempo estagna e o mês se arrasta, Fevereiro é um mês curto mas parece que nunca chega ao fim e Março apesar de oficialmente marcar a chegada da Primavera na maior parte das vezes continua tão frio e escuro como os meses anteriores. Então entra o horário de Verão, os dias tornam-se maiores e aos poucos dias de sol e com temperaturas acima dos 10º começam a surgir. Mas é quando por todos os lados salpicos de amarelos se avistam é que eu sinto mesmo que o Inverno ficou para trás. Narcisos (daffodils) amarelos começam a brotar por todos os lados, nos parques, nos jardins e nos vasos dos parapeitos das janelas, vendem-se aos molhos nos supermecados e os pubs usando garrafas vazias como jarra enfeitam as mesas com as flores amarelas. É impossível não reparar neles para quem visita Londres na Primavera, pois estão literalmente por todo o lado.
Este post pouco vem um pouco atrasado porque este ano a Primavera já chegou há bastante tempo e com grande surpresa tem-se mantido proporcionado dias ensolarados e temperaturas agradáveis desde o fim de Março. Em Abril com 4 feriados em 3 semanas (ano excepcional, isto nunca acontece!), foram muitas as pessoas que marcaram férias rumo a países mais quentes, mas este ano a verdade é que quem ficou por Londres pôde aproveitar muito mais o bom tempo, já que em Londres o tempo esteve óptimo e em países como Portugal e Espanha choveu e as temperaturas não estiveram tão amenas como se esperava. Eu própria fui para o Porto e levei com 5 dias de chuva enquanto quem ficou em Londres aproveitou imenso o bom tempo nos parques ou com um barbecue.
A Primavera é sem dúvida a minha estação preferida em Londres, é como se a cidade renascesse das cinzas. As pessoas tornam-se mais alegres, as ruas enchem-se de pessoas que do lado exterior de pubs e bares bebem e conversam por horas, cada milímetro de espaço verde enche-se com gente que descansa ou almoça sentada na relva. As conversas mais recorrentes são sobre quando será o próximo barbecue ou qual será o parque a visitar no próximo fim de semana. Adoro também a Primavera porque é quando todos os jardins na cidade se enchem das minhas flores favoritas, as tulipas. Eu não sei como eles fazem isso, mas de repente todos os jardins enchem-se de tulipas, de todas as cores e algumas enormes.
O Inverno é longo, mas é só chegar a Primavera e eu já nem me lembro o quanto foi frio ou escuro, pelo menos até Setembro.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Campanha Red Nose Day

A campanha do Red Nose Day está praticamente por todo o lado aqui no Reino Unido, é muito difícil passar despercebida já que tem sido vinculada por diferentes instituições como televisões e supermercados. Faz me lembrar bastante as campanhas do pirilampo mágico em Portugal há muitos anos atrás, quando durante algum tempo por todo o país só se ouvia falar do pirilampo e todos queriam um na cor daquele ano.
A ideia desta campanha, que tem como símbolo um nariz vermelho, é incentivar a população a fazer alguma coisa engraçada para arrecadar dinheiro para diversos projectos quer no Reino Unido quer em África. O mershandising é imenso com destaque para as várias tshirts desenhadas por designer famosos.
No escritório estamos a preparar várias actividades para arrecadar dinheiro, o lema da campanha é "Do something funny for money" e entre várias ideias no dia 18 de Março todo o departamento tem que ir trabalhar com uma peruca, quem não quiser tem que pagar multa e o dinheiro arrecadado vai para a Comic Relief. O que acho mais interessante é como quase sempre deste tipo de campanha o envolvimento social das pessoas acaba aumentando imenso.

Se há coisa que me marca bastante na diferença entre o Reino Unido e Portugal é este constante envolvimento em campanhas de arrecadação de fundos para as "charities" que o ano todo, um pouco por todo o lado está sempre a acontecer.

Outro grande exemplo de campanha de arrecadação de fundos é a Race for Life. Estas corridas estão sempre a acontecer e sempre contam com a participação de um número enorme de participantes, isto porque é uma iniciativa que recolhe fundos para a investigação do cancro, que infelizmente continua a atingir um número enorme de pessoas. A Helo, vizinha aqui da blogosfera está correndo numa das próximas Race for Life, passem lá no blog dela para verem mais detalhes.

Primavera feelings!

Previsão do tempo para amanhã: sol com temperaturas mínimas de 9 e máximas de 14graus! Com o dia horrível de chuva de hoje é um pouco difícil de acreditar, mas espero que seja verdade.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Aeroporto Francisco Sá Carneiro

Não podia deixar de fazer um post fazendo referência à noticia sobre o aeroporto do Porto que foi eleito o segundo melhor aeroporto europeu em 2010 e o quinto a nível mundial na categoria de tráfego de dois a cinco milhões de passageiros, segundo o Airports Council International (ACI).

Para quem não sabe fica a nota que o aeroporto do Porto se chama Aeroporto Francisco em homenagem ao primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, falecido a 4 de Dezembro de 1980 num desastre de avião em Lisboa quando viajava precisamente para o este aeroporto.

Eu já viajei para alguns aeroportos, não tantos como eu queria é claro.. mas sem dúvida de entre todos escolhia o Aeroporto do Porto. Para mim onde noto mais diferença em relação a outros aeroportos é na simpatia das pessoas que verificam as malas e afins para a Zona de Embarque.
Os seguranças no aeroporto do Porto não deixam de ser exigentes e de seguir todas as regras, mas são sempre mais simpáticos do que os Ingleses por exemplo.
O facto de aeroporto ter uma linha de metro directa para o centro em cerca de 20 mins também ajuda bastante no acesso ao aeroporto e satisfação dos passageiros.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Peça "The Maias" no Greenwich Playhouse

A partir do dia 8 de Março até ao dia 3 de Abril irá estar em cena no Greenwich Playhouse a adaptação da portuguesesa Alice de Sousa para teatro do romance de Eça de Queirós. Esta produção continua um projecto cultural iniciado por Alice de Sousa em 1998, em colaboração com o director Bruce Jamieson, que tem vindo a introduzir ao público Britânico alguns do maiores escritores da literatura Portuguesa.

Para mais informações cliquem no link abaixo:

domingo, 6 de fevereiro de 2011

The Shard

Domingo passado fui encontrar uns amigos franceses que estavam de visita a Londres pela primeira vez e acabamos por dar uma caminhada pelo margem sul do rio perto da Torre de Londres. O dia estava lindo, com sol e uma temperatura nada má para Janeiro. Foi quando vi o The Shard de perto pela primeira vez. Já tinha lido sobre o novo edifício em London Bridge e tinha visto a construção do edifício de vários pontos da cidade, é impossível o ignorar, é tão grande que se avista de longe, mas assim de perto, confesso que fiquei um pouco chocada, é muito grande mesmo e está a causar um grande impacto no skyline da cidade.
Não gostei muito, acho desproporcional. Não sou nada contra prédios altos e arquitectura moderna numa cidade tão antiga como Londres, afinal acho que não podemos ficar presos ao passado apesar de termos a obrigação de preservar o que de magnífico foi feito pelos nossos antepassados. Eu por exemplo gosto imenso de edifícios como o The Guerkin ou o Lloyd's mas acho que estão dentro de um contexto. Posso até vir a mudar de opinião mas para já acho o The Shard um monstro e acho que quando estiver pronto o impacto ainda vai ser pior.

domingo, 30 de janeiro de 2011

TBC

TBC ou como é mais conhecido The Book Club... é mais uma sugestão para sair em Shoreditch..Durante o dia é um bom sitio para almoçar ou tomar um café com uns amigos, mas a partir das 6h da tarde começa a "transformar-se" num club, sitio para beber umas cervejas e ouvir uma boa música... Tem ar alternativo, como no fundo eu defino Shoreditch.
Cada noite tem um tema diferente, música e preço diferente, que também quebra a monotonia.. eu gostei muito do ambiente já que não se vê aquelas inglesas semi-nuas e com saltos altos!!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Salários e impostos


Para quem está a pensar mudar para o Reino Unido para trabalhar e quer ter uma ideia dos salários que poderão receber o The Salary Calculator é uma ferramenta que ajuda bastante para ter uma noção de quanto será o salário. Os salários anunciados são quase sempre por ano e ilíquidos, por exemplo, se anúncio oferecer um salário de 18k significa que vão receber £18000 por ano e este valor deverá ser dividido por 12 meses (aqui não há subsídio de férias ou subsídio de Natal) e ao qual ainda irão ser retirados os impostos. Para saber quanto serão os impostos e quanto vão receber, efectivamente, no fim do mês usem o site acima referido que dá para ter uma ideia.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Treino militar

Com o novo ano quase todo mundo pensa que está na hora de começar ou volta a fazer algum tipo de exercício. Eu pelo menos mais uma vez começo a dizer que vou voltar a fazer exercício, ando com esta conversa quase desde que me mudei para Londres e a verdade é que adio, adio e os quilinhos a mais já se começam a acumular :)

Opções não faltam desde as mais convencionais, até aulas de tudo e mais alguma coisa (aulas de zumba parecem estar a bombar). Um treino que eu achei bem interessante, apesar de achar que não e bem para mim, é o treino militar. Tenho uma colega de trabalho que faz, e tenho ouvido falar bastante dele. O sistema é bem simples, uma equipa estaciona junto de um parque uma carrinha (tipo van) onde guardam as coisas de todos os participantes e onde trazem o material para a aula que consiste em corrida, exercício de força e circuitos bem estilo academia militar e tudo feito ao ar livre num dos muitos parques de Londres. E não pensem que o tempo pode ser uma condicionante já que os treinos acontecem faça chuva ou faça sol. Acho que vou começar por algo menos "pesado" mas achei a ideia bem interessante.

Alguns sites que encontrei sobre o treino militar aqui em Londres:

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Tv Series

Em Portugal eu gostava de ver novelas,as da Tv Globo, porque novelas portuguesas para mim não tem qualidade nenhuma. Como aqui não temos televisão portuguesa ou brasileira acabei por mudar os meus hábitos e em vez de ser viciada em novelas, comecei a ser viciada em séries ( ou Tv Series em Inglês)...As que mais vejo são americanas House, The Mentalist, Brothers and Sisters, Criminal Minds..... Mas cada vez que falava em séries com os meus colegas de trabalho, eles falavam para ver uma série inglesa chamada The Inbetweeners.. eu já tinha visto a publicidade no metro mas não liguei muito.
Até que um dia comecei a ver e adorei!!! A linguagem usada na séria às vezes é um bocadinho forte, mas eu não paro de rir do incio até ao fim. Vejam uma amostra:

domingo, 16 de janeiro de 2011

Ano de 2011

Pois é já passaram alguns dias desde que começou o novo ano.... Só para ficarem descansados as Londonices ainda estão em Londres e com muitas histórias para contar!!!

Para ser sincera entre nós as duas, sou eu que escrevo menos .... mas umas das minhas resoluções de 2011 é escrever mais posts no nosso blog.... só que estes primeiros dias em Londres foram uma correria, a procura de casa, as primeiras visitas, o trabalho que não para de aumentar!!! Mas prometo que a partir desta semana vou começar a escrever mais!!